MADRUGADA

Desnuda soñando una noche solar.
He yacido días animales.
El viento y la lluvia me borraron
como a un fuego, como a un poema
escrito en un muro.

Alejandra Pizarnik

Anúncios

6 comentários em “MADRUGADA

  1. Es mi amor, Alejandra… Cada vez que la pienso se me ocurre pensar en tu poema de Signos inconclusos:
    “en la distancia
    tu cuerpo se presenta
    desafiante y eterno/
    a la distancia
    todo parece más
    delicado.”

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s